Para Viver

Visita às caves do vinho do Porto: as 6 melhores opções

Se está a planear uma viagem ao norte do país, faça por garantir que ela inclui uma visita às caves do vinho do Porto. O vinho, já se sabe, é o ex libris da região, mas são as caves que contam a história a quem chega.

Hoje são muitas as caves de vinho do Porto que permitem uma visita turística, com ou sem guia. Algumas pertencem a marcas bem conhecidas, outras são mais discretas – mas todas partilham a possibilidade de experimentar um dos vinhos mais apreciados do mundo.

Antes da visita às caves do vinho do Porto

Vale a pena recolher alguma informação básica sobre o vinho do Porto antes de visitar as caves. Mesmo que venha a fazer uma visita guiada, estar contextualizado permite-lhe perceber melhor o que vai ver e ouvir.

O vinho do Porto não é plantado no Porto

Ao contrário do que o nome indica, as vinhas onde nasce o vinho do Porto localizam-se numa região mais interior. Essa região – que é a Região Demarcada do Douro – engloba várias cidades, como Vila Real, Régua, Pinhão, Vila Nova de Foz Côa e Freixo de Espada a Cinta.

Nem toda a região produz vinho do Porto

A Região Demarcada do Douro é conhecida pelas paisagens de socalcos cheios de vinhas, mas nem todas são para o vinho do Porto. Na realidade, dos 247.420ha demarcados, só 26.000ha estão autorizados a produzir vinho do Porto. A escolha dos terrenos autorizados é feita pelo Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto (IVDP), com base na avaliação do solo, do clima, da cultura e da antiguidade das plantações.

vinha visita as caves do vinho do porto

As caves do vinho do Porto não ficam no Porto

Se marcar uma visita às caves do vinho do Porto vai notar que nenhuma delas fica na cidade que dá nome à bebida. Isso acontece porque as salas subterrâneas onde o vinho é envelhecido ficam do outro lado do rio, em Vila Nova de Gaia.

Na realidade, a cidade do Porto deu nome ao vinho porque foi responsável pelo crescimento das exportações, e não por ser produtora.

A maioria das marcas tem nome inglês

É natural que, ao pesquisar para a sua visita às caves do vinho do Porto, note que muitas têm nomes estrangeiros. Isso acontece porque os ingleses tiveram um papel muito importante no desenvolvimento da cultura vínica na região e eram donos de quase todas as vinhas. Até hoje algumas marcas têm por nome o apelido da família a quem pertenciam.

O nome “vinho do Porto” é protegido por lei

É possível encontrar, um pouco por todo o mundo, vinhos que imitam o vinho duriense: têm métodos semelhantes de plantação e envelhecimento, chegam a ter sabores aproximados, mas não são feitos em Portugal.

Este vinhos, contudo, não podem chamar-se “vinho do Porto”, “Porto” ou qualquer outro equivalente a estas designações noutras línguas. Isso acontece porque os termos “Porto”, “vinho do Porto” e “port wine” são denominações de origem protegida, ou seja, só podem ser usados para catalogar vinhos certificados pelo IVDP.

As 6 melhores visitas guiadas às caves do vinho do Porto

Há mais de uma dúzia de caves do vinho do Porto abertas ao público. Escolhemos estas seis opções por oferecerem um serviço diferenciado, uma experiência original ou uma tradição histórica mais vincada.

A. A. Cálem

calem visita as caves do vinho do porto

Começamos por aquela que é muito mais do que uma visita às caves do vinho do Porto. Além do acompanhamento dos guias, a Cálem oferece um museu interativo sobre a história vinícola da região.

Num registo opcional pode também fazer uma degustação de vinhos do Porto, acompanhada por chocolates, uma refeição ou uma sessão de fado.

Os preços começam nos 13€. Saiba mais ⇒

Churchill’s

Churchills

Se anseia pela visita às caves do vinho do Porto por causa da prova de vinhos, esta é a opção ideal para si. A Churchill’s é especializada na produção de vinho do Porto premium (todas as vinhas da marca têm pontuação máxima do IVDP) e a visita às caves termina numa prova de sabores escolhidos à medida do gosto de cada visitante.

Os preços começam nos 20€. Saiba mais ⇒

Cockburn’s Port

Cockburns visita as caves do vinho do porto

O corredor central das caves da Cockburn’s Port é famoso um pouco por todo o mundo. O pavimento em basalto branco e preto, típico da calçada portuguesa, é a imagem de marca que aparece sempre nas fotos oficiais. Tenha em atenção que, aqui, só aceitam visita por marcação.

Os preços começam nos 35€. Saiba mais ⇒

Se preferir, opte por uma excursão de 3 horas pelas caves, seguida de degustação, por 29,90€. Saiba mais ⇒

C. N. Kopke

CN Kopke

O nome pode não lhe ser familiar, mas esta é a empresa de produção de vinho do Porto mais antiga do país. Fundada em 1638, tem muita história para contar e não foi modesta na hora de escolher a variedade de vinhos que oferece na loja.

Neste caso não é possível a visita às caves do vinho do Porto, mas existe um espaço para degustação dos produtos da marca e, claro, para compra de exemplares certificados.

A entrada é gratuita. Saiba mais ⇒

Espaço Porto Cruz

Porto Cruz visita as caves do vinho do porto

É difícil atravessar a ponte e não reparar no edifício da Porto Cruz, sobretudo se já for noite. Ali a sobriedade da tradição dá a mão à cor da modernidade e o resultado é um espaço a pensar na experiência dos visitantes.

Depois de uma visita ao centro multimédia, pode fazer uma degustação no terraço com vista 360º ou acompanhá-la de uma refeição gourmet no restaurante do primeiro piso.

Os preços começam nos 10€ (entrada no centro multimédia). Saiba mais ⇒

Se preferir, opte por uma excursão de 4 horas pelas cidade, seguida de degustação. Saiba mais ⇒

Real Ca. Velha

Real Companhia Velha visita as caves do vinho do porto

Fundada em 1756 por alvará régio, a Real Companhia Velha (ou Oporto Wine Company, como também é conhecida) foi a primeira a lançar-se no negócio da exportação. As caves centenárias ocupam uma área superior a 100.000m2 e guardam vinhos que são verdadeiras relíquias.

As visitas incluem degustação de vinhos, que mudam consoante a categoria de bilhete que comprar.

Os preços começam nos 15€. Saiba mais ⇒

Pode ainda jogar o “Jogo de Descoberta da Cidade do Porto” e divertir-se imenso enquanto conhece a cidade e prova os melhores vinhos. Saiba mais ⇒

Guardar vinho do Porto em casa

É de esperar que, no final da visita, se sinta tentado a comprar uma garrafa de recordação. Se o fizer, tenha em conta a crença popular de que, quanto mais velho, melhor é o vinho do Porto, tem um quê de inverdade.

Primeiro, a idade do vinho vai influenciar o sabor. Aproveite a degustação no final da visita às caves do vinho do Porto para confirmar se é mesmo apreciador do vinho mais envelhecido. Dependendo do seu gosto, o vinho do Porto mais velho pode nem ser o melhor para si.

Depois, quando se fala em vinho do Porto envelhecido não se fala em vinho que se guarda em casa durante muitos anos. O vinho do Porto pode ser envelhecido em garrafa, mas também pode ser envelhecido em cascos ou em tonéis. Tal como a demora, o material do recipiente em que o processo decorre vai influenciar o sabor do líquido.

Antes de comprar uma garrafa e guardá-la em casa, certifique-se na loja de que está a comprar um vinho que, de facto, envelhece bem no vidro. Aconselhe-se também sobre a forma como deve conservar a garrafa (o contacto do líquido com a rolha, por exemplo, tem influência na qualidade do envelhecimento).

Leia também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.