Para Inspirar, Para Viver

8 livros para as férias: para acompanhar com vinho e prosa

Sem horas, sem rotinas, sem demasiadas regras, sem excesso de sono e com o lema no stress. Os tempos de pausa são mesmo do melhor que há e, se passados em boa companhia, sabem ainda melhor. Se também é daqueles que não abrem mão das conversas na praia e das idas despreocupadas ao mar, mas adora curtir o verão (também) ao lado de um bom livro – ou dois -, temos 8 dicas que são perfeitas para si: os livros para as férias que vai querer acompanhar com uma taça de vinho para o relax perfeito.

Aproveite os finais de dia, o tempo ameno, a sensação de pele bronzeada e as refeições despreocupadas com a leitura em dia.

8 livros para as férias que o vão fazer arranjar espaço na mala

Há para todos os gostos, para qualquer mood. Só lhe falta escolher.

Reza a tradição que é nas férias que há mais tempo para ler. Certo? Se é o seu caso e é um dos sortudos que devoram livros nos dias de pausa, vai gostar de conhecer (quase) duas mãos cheias de boas dicas de leitura – que, se não são obrigatórias, bem que deveriam ser.

1. “Infidelidades — Três peças de um acto”, Woody Allen

infidelidades

Não é uma novidade, mas é excelente e, por isso mesmo, abre a lista dos livros-desejo do verão – não fosse Woody Allen um dos mestres da divina comédia a quem devemos dedicar, no mínimo, uma dose anual de tempo. E que altura, senão o verão, para uma sessão de leitura folgada?

“Riverside Drive”, “Old Saybrook” e “Central Park West” são as três peças cómicas que constroem este livro, temperado de forma perspicaz e cómica, tal como Woody nos habituou. O tema? Infidelidade, claro.

À venda na Fnac por 9,69€

2. “Vinho à Mesa”, Maria João Almeida

vinho a mesa

Se é adorador dos vinhos, já conhece Maria João de Almeida de outros veraneios – afinal, a escritora já habituou os seus leitores com publicações de sucesso dedicadas ao mundo de Baco. Depois de lançar um guia de enoturismo e um livro onde ajuda os apaixonados por vinhos a decifrar os seus muitos mistérios, chega-nos “Vinho à Mesa” às prateleiras das livrarias – e vem na companhia de 13 grandes chefes, de 13 diferentes regiões.

São 265 vinhos a conhecer e uma receita para combinar com os mais variados rótulos que Maria João nos traz. A ideia é fazer-nos entender porque um bom vinho sem comida, e vice-versa, é como um verão sem calor.

À venda na Wook por 25,50€

3. “Brasil em Campo”, Nelson Rodrigues

brasil em campo

Tantos escreveram “o” Brasil e outros tantos escreveram “a” bola, mas nunca ninguém o fez tão bem quanto o incontornável Nelson Rodrigues – o eternizado obsceno e imoral dramaturgo brasileiro. Hoje já teria passado dos cento e poucos anos, mas a sua obra continua a provocar por onde passa – afinal, era o homem que escrevia “A Vida Como Ela É”.

O autor de “Vestido de Noiva”, “Mulher Sem Pecado” e “Beijo no Asfalto” é a estrela desta coletânea de crónicas sobre futebol e Brasil, e cada texto promete um festim. Leitura mais do que obrigatória e um dos livros para as férias que aconselhamos.

À venda na Wook por 17,90€

4. “Laëtitia — Ou o Fim dos Homens”, Ivan Jablonka

laetitia

A quarta sugestão de livros para as férias é para quem gosta de temas mais profundos e de histórias reais. Com um estilo de escrita completamente diferente, Ivan Jablonka traz-nos um título que mistura registos literários, investigação, sociologia, história, política e atualidade – sempre tecido para envolver o leitor. A obra rendeu-lhe o prémio “Le Monde 2016” e conta a história de uma rapariga difícil de esquecer. Laëtitia Perrais tinha 18 anos quando chocou a França, em 2011.

A jovem, que foi raptada e violada, para depois ser morta e desmembrada, teve o nome resgatado pelo autor e marcado na eternidade. O livro, que chegou a Portugal em finais de 2017, faz-nos repensar a violência sofrida pelas mulheres das mais diferentes sociedades e a importância de falarmos na realidade do feminicídio. Um tema atual e necessário, para nos entregarmos à emoção durante a leitura das férias.

À venda na Bertrand por 17,70€

5. “Diários”, Virginia Woolf

virginia wolf

Um livro escrito para se enfrentar, daqueles capazes de nos fazer devorar – afinal, quem nunca, um dia que fosse, não vestiu a pele de Virginia Woolf? A deprimida, a musa da euforia, a mulher humilde, a senhora snob… A mulher das mil faces.

Em “Diários”, Jorge Vaz traduz e ajuda-nos a viver, lado a lado, os dias de Virginia, desde os seus 32 anos até ao seu suicídio. Um festival de detalhes que nos faz conhecer mais de perto a enorme mulher que mudou muitas histórias, inclusive a sua, e que continua a inspirar neste verão.

Para ler com duplo marcador: um nos diários e outro nas incontáveis e ricas notas sobre Virginia.

À venda na Fnac por 24€

6. “Cozinha Confidencial”, Anthony Bourdain

Cozinha Confidencial

Um livro do chef Anthony Bourdain, escrito há 19 anos e honestamente brutal, que nos faz conhecer mais sobre a sua personalidade autêntica e o que o levou a dividir connosco a intimidade e a genuinidade das comunidades por onde passou a partilhar tachos e prosa.

A obra do chef – encontrado morto, em junho de 2018, por um amigo num quarto de hotel em França, onde estava a gravar para o programa “Sem Reservas” – voltou a entrar no top dos livros mais vendidos no New York Times.

À venda na Fnac por 13,20€

7. “Número Zero”, Umberto Eco

umberto eco

O tempo das fake news é abordado por um dos grandes nomes da comunicação, que nos guia pelos trajetos mais sinuosos da manipulação dos factos. Passa-se em finais dos anos 90, em Itália, e conta a história de um professor universitário que resolve financiar um projeto inusitado. Mais um dos excelentes livros para as férias.

O professor contrata um grupo de jornalistas pouco conceituados para criar uma série de publicações “teste” que nunca vão chegar as bancas (os tais Número Zero). O plano era inventar factos e histórias plausíveis que viriam a explicar dados reais, sempre de acordo com os desejos do “financiador”, o professor. As publicações forjadas eram usadas para chantagear importantes agentes políticos, mas tudo muda quando uma das histórias se traduz numa imponente ameaça a todos.

À venda na Wook por 12€

8. “A Arte Subtil de Saber Dizer Que Se F*da”, Mark Manson

arte subtil

O título curioso, que já deve ter visto circular pelas redes sociais, ganha ainda mais força durante a leitura e é uma das sugestões de livros para as férias. Somos, com esta obra, obrigados a questionar tudo aquilo que sabemos e entendemos da vida que levamos. A ordem é dizer “que se f*da” a todas as doses de expectativas que nos depositam, em relação a nós mesmos e ao mundo.

É verdade que, há muito, nos convencem que a chave para a felicidade está no pensamento positivo. Certo? Depois de ler este livro, pode acreditar que esta era chegou ao fim – pelo menos para si, que vai saber gritar “que se f*da o pensamento positivo!”.

Com um cunho honesto, brutal e cómico, Mark Manson mostra-nos que, para ele, estamos contaminados pela ideia de que não podemos conviver com o negativo, com a adversidade. Na mesma linha, o autor prova que é preciso começar a enfrentar cada verdade, por mais dolorosa que seja, aceitando as nossas falhas e limites. A obra é um soco no estômago para as novas gerações, que lutam contra as ditaduras de um mundo, cada vez mais, fútil.

À venda na Fnac por 12,40€

E estes são os 8 livros para as férias que vai gostar de levar na mala, pode apostar – seja para viajar no tempo, para viver aventuras, para se apaixonar, chorar ou questionar…

Boas leituras… E até já!

Leia também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.