Para Usar, Para Viver

Alexa: como comprar a inteligência artificial em Portugal

Alexa: uma tecnologia trendy ou polémica? Para responder à questão, é simples: a assistente virtual Alexa é trendy e é, também, polémica. Porquê? Porque faz um sucesso de gigante e dá que falar nos principais meios de comunicação especializados em tendências tecnológicas (e que fazem a nossa cabeça). O problema é que nem sempre é pelas melhores razões…

A boa notícia? Desvendamos todos os segredos sobre a Alexa e temos, ainda, duas sugestões para substituir a compra. Se ficou interessado em ter a assistente virtual que é querida em todo o mundo, tire as suas dúvidas e decida se a leva para casa. Ainda não disponível em lojas nacionais, é possível comprar a Alexa a partir de Portugal. Saiba como.

Como comprar Alexa em Portugal

A assistente digital não é fácil de encontrar em terras lusas. Pode ser comprada no site da Amazon, mas grande parte dos vendedores não envia para Portugal. A solução passa sempre por investigar, investigar, investigar. Mas, se chegou até aqui e está a querer seguir a onda trendy da inteligência artificial, facilitamos a tarefa: clique neste link e por cerca de 30€ pode ter a Alexa através do Echo Dot (3ª geração, versão internacional). Pode experimentar depois diferentes vendedores. Quase todos dizem que não enviam para Portugal, mas a verdade é que enviam.

Para já, a Alexa aceita comandos em inglês, alemão e japonês.

Alexa: a sua nova assistente pode ser digital

Saída diretamente do imaginário, a Alexa foi inspirada na saga de ficção científica Star Trek. Sabe aquele computador da nave lendária Enterprise? Esta é a inspiração por trás da assistente. Não surpreende que tenha conquistado tantos fãs à volta do globo, certo?

Se ainda não conhece a Alexa, talvez esteja mesmo a perder tempo – ou, talvez, não esteja a par do que é mais trendy no universo da tecnologia funcional. A assistente digital da Amazon conquistou os norte-americanos e ganhou o mundo porque é mesmo, mesmo, mesmo inteligente.

alexa

Imagine que vai dar um jantar. Tem os amigos quase a tocarem à campainha e quer preparar uma bebida. Pede uma ajudinha à Alexa e faz o Manhattan perfeito. Seleciona a playlist, também com a ajuda da assistente virtual, e programa para ser avisado quando as bruschettas estiverem prontas no forno. Já ficou encantado com a Alexa?

Sim, a tecnologia foi pensada e realizada pela Amazon para executar todas estas tarefas e ainda muito mais – mas, já vamos falar disso a seguir.

Como funciona a Alexa?

No fundo, a adorada e trendy Alexa é uma assistente virtual doméstica, que até dá uma mãozinha na altura de fazer as suas compras no site que lhe deu “vida”. Tudo isso apenas a partir de comandos simples de voz.

A proposta para os consumidores da Amazon é simples: tornar as casas automatizadas e, num futuro incerto, expandir a ideia para espaços exteriores. A ideia é promover a integração em telemóveis, frigoríficos, máquinas de lavar, aspiradores, routers Wi-Fi e, até, carros (pasmem!).

Marcas como Huawei, Whirlpool, Mattel, Lenovo, Ford e Volkswagen já concordaram (e assinaram) que querem fazer parte do novo mundo e fizeram protocolos surpreendes para criarem produtos que possam funcionar com a tecnologia Alexa. Isso quer dizer que, em breve, já vai poder pedir comida em casa, programar o funcionamento de utensílios domésticos e programar as músicas que vão dar no carro… Apenas por comando de voz e com a ajuda desta assistente digital. Já começou a entender porque a Alexa é tão trendy?

A tecnologia Alexa funciona via Amazon Fire TV, via Echo (um altifalante cilíndrico), via Echo Dot (altifalante mais pequeno, em formato de disco) ou via Echo Show, o novíssimo dispositivo que interage também através de vídeo.

amazon

Destaques da Alexa, face à concorrência

1. A Alexa vai muito além do que fazem as outras famosas assistentes digitais, não ficando apenas pela previsão do tempo ou pela leitura das notícias – o objetivo é incluir o máximo de funções a desempenhar por comando de voz.

2. A Amazon não patenteou a criação de gadgets que possam ser integrados à tecnologia Alexa, ou seja, há muito mais oferta de aparelhos à disposição do consumidor. Exemplos: até o Spotify pode ser integrado. O curioso é que a grande marca concorre diretamente com o serviço de música oferecido pela Amazon nos Estados Unidos.

3. É possível usar a Alexa com uma App iOS, ou seja, quem tem um iPad ou iPhone também pode falar à vontade com a assistente digital. Mas, deve estar a questionar-se: “a Apple não é uma das principais concorrentes da Alexa?” – sim, é verdade. Mas, apesar da  competitividade, a Amazon entende que o foco está em automatizar a vida de cada vez mais utilizadores.

As 3 polémicas da Alexa: invasão de privacidade?

Nos últimos tempos, o nome da tecnologia Alexa tem circulado a todo o vapor depois de ter sido vinculado a 3 grandes polémicas (quase) inacreditáveis. Mas, quais são os 3 segredos não tão bem guardados pela assistente virtual da Amazon? Deixe-se surpreender.

1. Gargalhadas misteriosas

Seria engraçado, não fosse assustador. Vários utilizadores da Alexa já fizeram uma denúncia inusitada: a assistente começa a gargalhar sem que lhe tenha sido dirigido qualquer comando de ativação. Quem viveu o drama, garante que eram vozes realistas e arrepiantes. Creepy!

A Amazon comunicou a todos os clientes que as risadas poderiam ser provocadas por “ruídos de resfriamento”, mas acabou mesmo por alterar o comando que permitia aos utilizadores solicitarem uma boa gargalhada do smart speaker.

2. Conversa de casal é enviada como mensagem de voz

Também dos Estados Unidos chega-nos mais uma história assustadora e, desta vez, é a privacidade dos utilizadores que está em causa. Um casal denunciou que o dispositivo Amazon Echo gravou uma conversa privada e enviou como mensagem de voz para um funcionário do marido em causa, que por sua vez alertou o chefe para a possibilidade de estar a ser vigiado pelo gadget. Para a Amazon, que já se desculpou diante do casal, a Alexa compreendeu mal algumas palavras e interpretou como comando para “enviar mensagem”.

Sim, a Alexa está sempre a gravar tudo o que se passa a sua volta. Na verdade, há um comando para ativar a função de gravação… Mas, como vimos na história do casal norte-americano, talvez nem tudo seja assim tão simples .

3. Alexa já foi caso de polícia

Como a assistente tem de estar ligada para captar os comandos do utilizador, está continuamente a ouvir tudo o que se passa à volta e, por isso, alguns a consideram como “um bocadinho” invasiva. Se é verdade que sim, também é certo que, por vezes, esta característica tão peculiar pode ser uma verdadeira e grande ajuda. Mais uma vez, o caso aconteceu nos Estados Unidos, onde a Alexa reina entre as escolhas dos consumidores. Há poucos anos, um caso de polícia contou com a ajuda da tecnologia.

Um homem, acusado de homicídio em 2015, entregou todos os áudios do seu Amazon Echo, que estava ligado no preciso local do crime. O fabricante saiu em defesa do gadget e alertou as autoridades para o facto de que a Alexa só ativa o seu modo escuta quando ouve o seu nome. Caso nada seja dito após 16 segundos, a assistente “desliga os ouvidos” e interrompe as gravações ininterruptas.

Há alternativas à Alexa? Sim, sim, sim

Mas, a má notícia é que não são versões tão económicas assim…

Google Home e Google Home Mini

A gigante Google também traz soluções inteligentes para automatizar as tarefas aí em casa. “Ok, Google!” é o comando para acionar este assistente digital que é, também, trendy-trendy-trendy. A versão mini, mais compacta e portátil, ainda que conte com um design minimalista e super cool, é um bocadinho menos potente do que a primeira geração – mas, ainda assim, vale a pena.

google home

Para descobrir mais sobre a inteligência artificial da Google, basta clicar aqui e aqui.

HomePod

Era só o que faltava para tornar a Siri ainda mais presente nas nossas vidas. Agora, a voz da assistente virtual salta do smartphone para a coluna HomePod e esta é a resposta da gigante Apple para fazer concorrência à Alexa. O lançamento é recente e ainda não chegou a Portugal, mas apostamos que já há muitos portugueses AppleFanáticos ansiosos.

homepod

O dispositivo tem um sistema de som poderoso e podemos mesmo dizer que é uma nova forma de ouvir música – mas não só, afinal, o HomePod permite que possa comunicar com a Siri e, assim, controlar outros muitos dispositivos eletrónicos aí em casa. Para conhecer o HomePod, basta clicar aqui.

Seja como for, com a Alexa, a Google Home ou o HomePod, uma coisa é certa: a inteligência artificial já vive mesmo entre nós e é trendy, pode apostar.

Leia também:

1 thought on “Alexa: como comprar a inteligência artificial em Portugal

  1. Seria interessante poder alargar o seu excelente comentário aos aparelhos que podem ser comandados pela Alexta.
    Eu ;atualmente tenho, e estou no princípio, comandos por iPhone e por voz de qualquer de duas casas: disjuntores, interruptores, luzes, tomadas, vídeos de segurança, TV, Ar condicionado, automatização de aquecimento central e piscina, falo ainda, grátis, para todo o mundo via internet.
    Ainda falta muito mas é, de facto, fascinante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.